Dieta Mediterrânea: como funciona

0

A dieta mediterrânea é baseada na alimentação milenar de povos que hoje habitam Portugal, Itália, Espanha, Grécia, Egito, Líbia, Marrocos, Turquia e Líbano. Embora sejam países com culturas diferenciadas, a sua alimentação é muito parecida, pois partilham o mesmo clima, o mesmo solo, que influenciam na agricultura e nos costumes alimentares dessas regiões.


Tudo sobre a dieta mediterrânea

O cardápio do Mediterrâneo, o mar com fim de Fernando Pessoa, é rico no consumo de frutas, hortaliças (verduras e legumes), cereais, leguminosas (grão-de-bico, feijões), oleaginosas (castanhas, azeitonas), peixes, azeite de oliva, vinho, leite e derivados (queijos, iogurtes) e uma variedade enorme de ervas, que dão sabor e cor especiais a essa saborosa e saudável culinária.

A dieta é simples, basta seguir os hábitos alimentares dessas populações. A primeira coisa a fazer é dar um adeus definitivo aos produtos industrializados. Assim, você extirpa de sua rotina alimentar uma série de aditivos químicos perigosos, além do excesso do sal e açúcar.

Na sua dieta, inclua os seguintes alimentos:

Frutas e hortaliças

Possuem grande variedade de vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes, que ajudam a prevenir o câncer. Para não perder suas propriedades nutritivas, procure cozinhar os vegetais no vapor. O tomate é indispensável, presente em molhos e saladas. A salada verde deve fazer parte sempre do almoço e jantar.

Possuem grande variedade de vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes, que ajudam a prevenir o câncer. Para não perder suas propriedades nutritivas, procure cozinhar os vegetais no vapor. O tomate é indispensável, presente em molhos e saladas. A salada verde deve fazer parte sempre do almoço e jantar.

Peixes

Ricos em ácidos graxos ômega-3, proporcionam à saúde diversos benefícios, diminuindo os riscos de doenças cardiovasculares e acidentes vasculares cerebrais. Também reduzem a pressão arterial, possuem ação anti-inflamatória, diminuindo as taxas de triglicerídeos e colesterol no sangue. Porém, não é qualquer peixe que se adapta à dieta. Recomenda-se tilápia, pescada, salmão e sardinha, grelhados ou no forno de em média três vezes por semana. Peixe frito nem pensar!!! Carne vermelha e frango até podem entrar, mas muuuuuito raramente.

Ricos em ácidos graxos ômega-3, proporcionam à saúde diversos benefícios, diminuindo os riscos de doenças cardiovasculares e acidentes vasculares cerebrais. Também reduzem a pressão arterial, possuem ação anti-inflamatória, diminuindo as taxas de triglicerídeos e colesterol no sangue. Porém, não é qualquer peixe que se adapta à dieta. Recomenda-se tilápia, pescada, salmão e sardinha, grelhados ou no forno de em média três vezes por semana. Peixe frito nem pensar!!! Carne vermelha e frango até podem entrar, mas muuuuuito raramente.

Cereais

Fontes de carboidratos, fornecem energia ao organismo. Os integrais ainda são fonte de fibras, nutrientes, minerais, vitaminas e energia. Lentilha e grão-de-bico são leves e devem entrar na sua dieta. Feijões, de preferência os vermelhos.

Fontes de carboidratos, fornecem energia ao organismo. Os integrais ainda são fonte de fibras, nutrientes, minerais, vitaminas e energia. Lentilha e grão-de-bico são leves e devem entrar na sua dieta.

Leguminosas

Como possuem fibras e proteínas vegetais, o seu consumo regular combate a obstipação, evitando câncer do intestino e diminuindo o colesterol ruim (LDL).

Como possuem fibras e proteínas vegetais, o seu consumo regular combate a obstipação, evitando câncer do intestino e diminuindo o colesterol ruim (LDL). Feijões, de preferência os vermelhos.

Oleaginosas

Fornecem as chamadas gorduras do bem (mono e polinsaturadas), que ajudam a reduzir o colesterol. Possuem vitaminas E e selênio, poderosos antioxidantes. Elas também promovem uma sensação de saciedade, evitando o exagero de comida em outras refeições. Ideais para lanches, como mix de castanhas.

Fornecem as chamadas gorduras do bem (mono e polinsaturadas), que ajudam a reduzir o colesterol. Possuem vitaminas E e selênio, poderosos antioxidantes. Elas também promovem uma sensação de saciedade, evitando o exagero de comida em outras refeições. Ideais para lanches, como mix de castanhas.

Leite e derivados

Excelente fonte de cálcio que combatem a osteoporose. Prefira os queijos brancos e frescos, leite-semidesnatado e muito iogurte.

Excelente fonte de cálcio que combatem a osteoporose. Prefira os queijos brancos e frescos, leite-semidesnatado e muito iogurte.

Vinho tinto

O vinho tinto impede a formação de placas de gordura no interior dos vasos sanguíneos, diminuindo o risco de doenças cardiovasculares por ter em sua composição um alto índice de flavonoides (anti-oxidantes). Mas, atenção, no máximo uma taça de vinho por dia.

O vinho tinto impede a formação de placas de gordura no interior dos vasos sanguíneos, diminuindo o risco de doenças cardiovasculares por ter em sua composição um alto índice de flavonoides (anti-oxidantes). Mas, atenção, no máximo uma taça de vinho por dia.

VEJA TAMBÉM: 10 dietas para o verão

Azeite de oliva – gorduras do bem

Rico em ácido graxo monoinsaturado, auxilia no aumento do colesterol "bom" (HDL). Exageral no azeite, no entanto, não faz bem. Duas colheres de sopa por dia é o ideal pois cada colher possui 90 calorias.

Rico em ácido graxo monoinsaturado, auxilia no aumento do colesterol “bom” (HDL). Exageral no azeite, no entanto, não faz bem. Duas colheres de sopa por dia é o ideal pois cada colher possui 90 calorias.

Comments are closed.

This function has been disabled for Portal Beleza.